Premiado 3 anos consecutivos
12/06/14

Boas oportunidades

Franquias com investimento inicial atraente, para você ingressar em um dos nichos com maior taxa de crescimento no sistema de franchising.


Quem aproveitou a experiência própria no ramo para se associar a uma franquia foi o cirurgião-dentista Pedro Kuroishi, de Campo Grande (MS). Ele conta que, depois de 30 anos atendendo em consultório próprio, sua agenda estava tão lotada que não tinha mais como incluir novos pacientes. “Não dava mais para atender todo mundo e passei a repassar clientes para outros dentistas”, relata o profissional.


Para não ver seu faturamento cair e também como forma de não recusar mais clientes, em 2007, ele decidiu transformar o seu consultório em uma franquia e, dessa forma, contar com uma ajuda no projeto de ampliar o espaço para novos atendimentos e contratação de outros profissionais.


A Ortodontic Center foi a escolhida pelo cirurgião. O que a valorizou foi o fato de ela ser uma das pioneiras da área no sistema de franchising e, com isso, ter uma larga bagagem. Outro ponto que pesou na decisão foi a imagem forte da franquia em todo o País. “O que também ajudou bastante na decisão foi o baixo investimento da iniciativa. Como eu já tinha um consultório montado e vários aparelhos, consegui minimizar o aporte inicial. Dessa forma, precisei investir cerca de R$ 60 mil para realizar a conversão, o que não julguei um valor alto, diante da expectativa de poder voltar a crescer”, coloca Kuroishi.


Foi só migrar ao sistema de franquia para seu consultório virar uma unidade com 12 funcionários, entre pessoal administrativo e dentistas. Atualmente, após quase sete anos como fraqueado, seu negócio emprega cerca de 3 mil pacientes por mês, e Kuroishi prepara-se para abrir uma nova unidade em Mato Grosso do Sul.


“Quando você trabalha ao lado de uma marca que se torna mais conhecida com o passar do tempo, ajuda muito no trabalho de fazer o negócio e crescer. Para isso, segui as normas da franquia e mantive o atendimento padrão de qualidade. Foi o suficiente”, informa o ex-dentista, agora empresário.


Aliás, segundo Kuroishi, assumir a postura de empreendedor foi o maior desafio desse percurso. “Sempre me enxerguei como um cirurgião-dentista”, conta.


Porém, o crescimento do negócio praticamente o obrigou a parar de atender pacientes e dedicar-se à gestão da empresa. “Foi difícil aceitar isso no início, após três décadas de contato direto com o paciente. Contudo, até nesse ponto a franquia me deu suporte e me fez entender que meu olhar agora teria de ser outro, o de um empresário”, afirma Kuroishi, satisfeito com as novas conquistas.